Cookies on the PokerWorks Website

We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue without changing your settings, we'll assume that you are happy to receive all cookies on the PokerWorks website. However, if you would like to, you can change your cookie settings at any time.

Continue using cookies

Notícias | Mundo do Poker

David Sklansky é assaltado em sua casa

Compartilhe

O autor de um dos livros de poker mais vendidos em todo o Mundo - David Sklansky - teve na madrugada de 25 de Julho, um susto ao acordar, ao deparar-se com um intruso no seu quarto, segurando uma uma pistola.

O autor de Theory of Poker, diz contudo que a sua experiência nas mesas de poker, o ajudou a manter a calma durante os longos minutos em que esteve sob a mira dos assaltantes.

A residência de Sklansky está localizada nos arredores de Las Vegas, e Sklansky disse  já estar preparado para o que poderia acontecer: "Isto é algo que tem me assombrado nos últimos anos. Sempre soube que era algo possível de acontecer. Na verdade já tinha recriado isto na minha mente, para saber o que fazer no caso de se concretizar. Percebi que o mais importante seria manter-me calmo."

Sklansky é um dos teóricos do jogo mais apreciados do Mundo, sendo ao mesmo tempo detentor de 3 braceletes, e aos microfones da NBC explicou como as horas passadas nas mesas verdes o ajudaram a manter a compostura: "Durante todo o tempo que ele esteve lá em casa, a minha principal preocupação era de assegurar-me que ele não pensasse que eu estaria em pânico, ou que eu iria fazer algo estúpido," Sklansky clarificou a extrapolação das mesas para a vida real "O conselho é o mesmo num jogo de poker, tentar descobrir o que está o outro  pensando, e agir de acordo com isso. Imagino se o assaltante se deparasse com uma pessoa que não se comportasse como eu, poderia ser um desastre."

"Não tenho qualquer sentimento de animosidade para com os assaltantes. Usaram o mínimo de força necessária, para alcançarem os seus propósitos. Num dos meus livros escrevi, que não há a diferença ideal na punição de criminosos que machucam as vítimas, e na punição dos que não machucam ninguém...Não vou mudar de ideias porque sou agora uma das vítimas."