Cookies on the PokerWorks Website

We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue without changing your settings, we'll assume that you are happy to receive all cookies on the PokerWorks website. However, if you would like to, you can change your cookie settings at any time.

Continue using cookies

Notícias | Mundo do Poker

Uma Revisão De The Poker Tournament Formula II

Compartilhe
Se você leu minha revisão do “The Poker Tournament Formula ”, você saberá que o autor Arnold Snyder tem uma abordagem bem diferente para jogar torneios de poker com sucesso do que a maioria dos livros escritos anteriormente sobre o assunto. Enquanto no primeiro volume desta série Snyder se concentra em uma estratégia completa para bater os torneios com estrutura rápida, no The Poker Tournament Formula II ele muda o seu foco e fala sobre os torneios mais lentos, deep stacks, incluindo até o Main Event da Word Series of Poker.

Enquanto o primeiro livro se desenvolve ao redor da idéia do “fator paciência”, um valor numérico dado a cada torneio baseado no tempo que um jogador duraria em um evento antes de perder todas as fichas para os blinds, aqui Snyder apresenta uma nova estratégia baseada no que ele chama de “utilidade das fichas”, o valor de cada ficha para você saber quais jogadas pode ou não fazer. Para Snyder, a utilidade das fichas é tudo em um torneio, e ele prefere manter um stack que permita, como ele mesmo chama, “utilidade completa”, onde ele se sente livre para fazer uma variedade completa de jogadas pré e pós flop a qualquer momento, para poder continuar pressionando os outros jogadores da mesa e continuar construindo seu stack, com um olho não somente na premiação, mas também em ganhar o torneio.

Para Snyder, a utilidade completa significa um stack de no mínimo 100 big blinds. Note o quão diferente é isso do que Harrington chamou de “Zona Verde”, a área onde ele se sente livre para jogar livremente, quando ele precisa de um valor “M” de 20, o que significa que ele pode pagar 20 rodadas de blinds e antes antes de perder todas as fichas. Por exemplo, se o blind for 200-400 com um ante de 50, Harrington diz que um jogador tiver 22.000 fichas ele está na Zona Verde, enquanto Snyder só se sente em funcionalidade total com 40.000.

Muito dessa diferença está no estilo de jogo entre os dois autores. Snyder defende jogar potes pequenos, e quer poder jogar suited connectors, pares pequenos e mãos especulativas como essas, e quer poder fazer apostas de continuação, de informação, blefes e outras jogadas pós flop sem arriscar uma grande porção de seu stack. Enquanto o autor defende a disputa de potes pequenos, ele apresenta estratégias em seu livro para jogadores que preferem os grandes confrontos, reconhecendo que a estrutura de blinds da maioria dos torneios, exceto os extremamente deep stacks, demanda eventualmente um jogo acurado de grandes potes.

Assim como o primeiro livro da série, The Poker Tournament Formula II foi criado para sacudir e despertar os jogadores que aderem a uma teoria em particular sobre como jogar baseados nas cartas que recebem. Snyder provê argumentos convincentes que as mãos Premium simplesmente não virão para você com consistência suficiente para te levar à mesa final em um grande torneio, e que você deve começar a garantir desde o início do torneio que uma ou duas mãos onde a sorte te trair não terminarão sua noite. A maneira de fazer isso, ele diz, é através da agressividade constante, criando medo e respeito na mente de seus oponentes.

Ao longo do curso, o autor dá diversos conselhos práticos sobre como empregar as táticas de agressividade que ele recomenda. Em uma seção inestimável, ele detalha os cinco tipos de blefes que todo jogador deve utilizar constantemente, para manter os jogadores de sua mesa desequilibrados. Ele cobre blefes de diferentes posições e em diferentes pontos da mão, e aponta o que realmente cria um bom blefe, e que tipos de apostas serão pagas por seus oponentes, por não “cheirarem bem”. Novamente, ele passa bastante tempo explodindo o que ele acha ser mitos sobre quando e quando não blefar.

A sessão final do livro é devotada à descrição de Snyder sobre como jogar nos cinco estágios de qualquer torneio, que ele lista como:

1) Construção do Stack
2) Meio do torneio (onde os short stacks estão arriscando para tentar dobrar)
3) A Bolha
4) A Premiação, e
5) A Mesa Final

Enquanto as táticas de agressividade estão presentes em todas as fases do evento, existem muitas nuances apresentadas sobre como lidar com as mudanças em um torneio, junto com avisos sobre erros comuns cometidos por jogadores em todas as partes do torneio.

Novamente, o trabalho de Snyder é bem pesquisado e cobre, em detalhes, todos os pontos por qual ele passa. Enquanto o primeiro livro descreve o tipo de jogadores que você encontra em torneios com estrutura mais rápida, ele adiciona a esta lista os tipos de jogadores que você pode encontrar em torneios com estrutura mais lenta. Eu me peguei rindo quando ele descrevia os jogadores. Ele fala também sobre como identificar os “tells” de outros jogadores (a maioria desta informação será familiar para qualquer pessoa que tenha lido as publicações sobre este assunto), mas o mais importante, informa o leitor sobre como jogar contra cada estilo de jogador que ele enfrentará.

A série de dois volumes é, no geral, essencial em qualquer biblioteca de poker. Eu comecei a pensar nos livros de Snyder como livros anti-Harrington, não devido a qualquer desrespeito de sua parte para com Dan Harrington , mas devido à maneira com que Snyder encara os torneios, que contrasta tão bem com o estilo controlado, baseado nas cartas de Harrington. Novamente, se o seu jogo está estagnado, previsível, resultados sem sucesso, as idéias de Snyder podem te ajudar com as coisas que não estão funcionando no seu jogo de torneios.