Cookies on the PokerWorks Website

We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue without changing your settings, we'll assume that you are happy to receive all cookies on the PokerWorks website. However, if you would like to, you can change your cookie settings at any time.

Continue using cookies

Notícias | Eventos de Poker

Tito Feltrin Campeão Do BSOP Curitiba – Mais Um Recorde De Participantes

Compartilhe

No lançamento da temporada, a organização do BSOP garantiu uma premiação mínima de R$ 100.000,00. O pessoal de Curitiba não deve ter entendido direito, pois a premiação garantida era para o torneio inteiro, e não para o primeiro colocado. Com 479 jogadores, a quarta etapa da Brazilian Series of Poker  marcou novo recorde de participantes e uma premiação de incríveis R$ 115.000,00 para o campeão.

A organização já esperava um grande número de jogadores, e pela primeira vez o BSOP teve dois dias iniciais, começando na sexta-feira, 29 de Maio, e atraindo 223 jogadores – mais do que na etapa de São Paulo , que marcou o primeiro recorde do BSOP neste ano. Ao final dos 14 níveis de blind, 46 passaram para o dia final, liderados por Vitor Campelo com 168.900 fichas.

No sábado, 30 de maio, 256 jogadores se encontraram no Hotel Sheraton Four Points para o Dia 1B, totalizando 479 jogadores e uma premiação de R$ 479.000,00. Ao final dos 14 níveis de blind, Rafael Martins liderava os 59 sobreviventes com 265.000 fichas e chegou ao dia final como o único jogador com mais de 200 mil fichas.

O dia final, marcado para o Domingo, 31 de Maio, prometia ser um longo dia, já que os 105 jogadores jogariam até que o campeão fosse conhecido. No entanto, as eliminações não demoraram a acontecer, e com menos de 4 horas de torneio, os 45 premiados foram conhecidos depois de três eliminações simultâneas. Já com um prêmio de no mínimo R$ 1.700,00 garantido, os jogadores partiram para uma estratégia mais agressiva, com intenção de acumular fichas para chegar bem à mesa final. Mas foi somente depois da meia-noite, já no mês de junho, depois da eliminação de Juarez na décima colocação, que os finalistas foram conhecidos. A contagem de fichas era essa:

Tito Feltrin – 1.185.000
Armando – 1.120.000
Ivan Dutra – 990.000
Ivan Miwa – 980.000
Guilherme – 765.000
João Vitor – 675.000
Vavá – 625.000
Flavio Naban – 475.000
Flavio Nakatani – 390.000

Antes do início da mesa final, os jogadores fizeram um acordo e mudaram a premiação para os finalistas.

E a mesa final começou a toda, e em um confronto de Ivans, o Dutra levou a melhor, ao mover all-in com K-Q o. Miwa deu o call com par de Noves e ficou short stack depois de perder o coin flip decisivo. Ivan Miwa então moveu all-in de 105.000 com Q-10 off. João Vitor deu call no escuro, já que depois de colocar 60.000 no big blind, era um call obrigatório. A surpresa foi que João tinha par de Ases. Para comprovar que não era a hora de Miwa, depois que duas Damas apareceram no flop, o Ás veio no turn para dar o pote a João. Ivan Miwa ficou com a nona colocação e recebeu R$15.000,00 por seus esforços.

O próximo eliminado foi Flávio Naban, que short-stack moveu all-in com A-3, mas encontrou Tito Feltrin o dominando com A-Q. O bordo não mudou a situação e Flávio Naban ficou com a oitava colocação e um prêmio de R$ 17.000,00.

O sétimo colocado foi o outro Flávio da mesa final, o Nakatani, que depois de receber a melhor mão inicial do Hold’em, A-A, conseguiu colocar todas as suas fichas em jogo antes do flop contra Vavá que tinha {A-Diamonds}-{J-Diamonds}. No entanto, o bordo com três cartas de ouros deu um flush a Vavá, eliminando Nakatani do torneio com R$ 20.500,00 pela sétima posição.

Pouco tempo depois, em mais um all-in pré-flop, Guilherme estava com seu torneio em risco com K-10 contra Armando que tinha A-J. O flop trouxe um Ás e aumentou a vantagem de Armando, que se manteve no turn e river para eliminar Guilherme na sexta colocação. Por seus dois dias de trabalho Guilherme recebeu R$ 23.000,00.

Vavá, que já havia quebrado um par de Ases na mesa final, viu sua estrela brilhar novamente para ganhar um pote gigantesco contra Ivan Dutra. Ivan tinha vantagem até o turn, quando todas as fichas entraram em jogo, mas Vavá acertou um Rei no river para ganhar o pote de mais de 3 milhões de fichas e assumir a liderança do torneio.

Ivan ficou com apenas 230.000 fichas e as colocou em jogo pouco depois com J-2 de ouros. João Vitor deu call com Q-10 e formou um par de Dez no turn, para eliminar Ivan Dutra na quinta colocação. Seu prêmio foi de R$30.000.

Armando estava short stack e se viu all-in contra João Vitor e Vavá. O bordo com J-9-2-K-3 não atraiu apostas dos dois jogadores vivos na mão e Vavá levou o pote com K-2. Armando terminou o torneio na quarta colocação e com um prêmio de R$ 39.000,00.

João Vitor ficou com a terceira colocação ao ser eliminado por Tito, depois de um all-in pré-flop. Tito tinha o big slick , A-K, e João 10-9. O bordo não ajudou nenhum dos dois jogadores e Tito levou o pote com o seu kicker. Por sua colocação João recebeu R$ 53.000,00.

O Heads-Up começou com vantagem de Tito Feltrin, e ela aumentou até a mão final, que começou com o all-in de Tito e o call de Vavá. Tito tinha K-J e Vavá Q-7. O bordo deu a Tito um par de Valetes e Vavá ficou com a segunda colocação e o prêmio de R$75.000,00.

Tito Feltrin foi o campeão da quarta etapa da temporada 2009 da Brazilian Series of Poker e além do troféu de campeão ele ganhou também o prêmio de R$ 100.000,00. Parabéns Tito!