Cookies on the PokerWorks Website

We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue without changing your settings, we'll assume that you are happy to receive all cookies on the PokerWorks website. However, if you would like to, you can change your cookie settings at any time.

Continue using cookies

Notícias | Eventos de Poker

Brecher Ganha O WPT Bay 101 Com Recorde Na Mesa Final

Compartilhe

A etapa Bay 101 do World Poker Tour em San Jose é sempre uma das mais excitantes para os jogadores e fãs. Cada mesa conta com pelo menos um profissional com um prêmio por sua cabeça, e os fãs chegam aos milhares para pegar seus autógrafos com os profissionais e para vê-los jogando. A sétima temporada do Bay 101 “Shooting Stars” não foi diferente.

Muitos profissionais, como Daniel Negreanu  e Chris Ferguson  pagaram os $10.000 de buy-in do evento, mas com o nocaute sobre eles o jogo fica bem mais difícil, já que os outros jogadores estão atrás dos $5.000 que recebem, junto com a camiseta autografada, ao eliminarem um deles do torneio. Isso adiciona um aspecto interessante ao torneio, e mais oportunidades de ganhar dinheiro.

A ação começou com dois dias iniciais para acomodar o grande field na área do torneio que era relativamente pequena. O Dia 1 atraiu 135 jogadores, 23 dos quais nomeados “shooting stars”. Ao final do dia, apenas 50 jogadores continuavam no torneio, e Hoang Nguyen era o chip leader com 198.300 fichas. Por esse feito, ele recebeu $10.000 de bônus, que foi o buy-in pago por ele. Além disso, ele recebeu mais $5000 por eliminar John Juanda, portanto podemos dizer que ele já estava ITM. Shaw Buchanan também já estava no lucro, já que recebeu $15.000 por eliminar três profissionais.

Com Nguyen na liderança, havia um “shooting star” na sua cola, pois David Pham era o segundo colocado no quadro de líderes, seguido por Conner Stockett, Jonathan Little e Matt Lessinger. Outros shooting stars ainda no torneio eram Chad Brown, Annie Duke , Freddy Deeb, Joe Sebok, Kenny Tran, Hoyt Corkins, Erick Lindgren , Paul Wasicka, e Gavin Smith.

O segundo dia inicial foi o mais concorrido, já que 256 jogadores se juntaram aos 135 do primeiro dia, totalizando 391 participantes. Isso levou a premiação total a mais de $3.7 milhões, que seria dividida entre os 45 finalistas, e com um prêmio de $1.025.500 para o primeiro colocado.

Dos 256 jogadores do Dia 2, 27 eram shooting stars, mas a história no final do dia poderia ser contada por Isaac Baron, que assumiu a liderança para ganhar os $10.000 ao eliminar Chris Ferguson na última mão da noite, recebendo também os $5.000. Completavam os cinco primeiros, pela ordem, Vivek Rajkumar, Wook Kim, Luis Velador e Gary Tighe. Os shooting stars ainda no torneio eram Kathy Liebert, Daniel Negreanu, Allen Cunningham, Howard Lederer, T.J. Cloutier, Brandon Cantu, Eli Elezra, John Cernuto, Men Nguyen e Jennifer Harman.

O Dia 2 começou com os 145 sobreviventes se preparando para um longo dia, pois passariam para o dia final os 36 últimos jogadores. Com a bolha da premiação se aproximando, o ritmo diminuiu e vários short-stacks dobraram suas fichas, mantendo a tensão em nível máximo. Finalmente, enquanto Steve Brecher dobrava suas fichas em uma mesa, outra via Vincent Shaw em all-in. Hoyt Corkins e Farzad Bonvadi deram o call, e com o bordo mostrando 10-6-3-Q-7, Hoyt apostou e levou o pote com 9-8 e o straight. Shaw não mostrou suas cartas e deixou a competição como o último jogador sem prêmios.

Os 45 sobreviventes garantiram no mínimo $12.500 pelos dois dias de jogo. Depois das eliminações de Wook Kim na 45ª e Daniel Alaei na 38ª colocação, parecia que o último eliminado da noite seria Corkins, que tinha apenas 10.000 fichas, mas ele quadruplicou em uma mão e dobrou seu stack na seqüência para avançar para o dia seguinte. A última eliminação então ficou com Osman Wakili para encerrar o dia.

Com 36 jogadores, Michael Kamran era o líder com 570.500 fichas, seguido por Tony Behari, Chris Moore, Dan O’Brien e John Monnette. Os únicos shooting stars ainda vivos na disputa eram Kathy Liebert, Paul Wasicka, Hoyt Corkins e Joe Sebok.

O Dia 3 seria o dia em que os 6 finalistas seriam conhecidos, e começou com a eliminação de Jeremy Meier com um prêmio de 15,000, seguido por Paul Wasicka na 35ª posição. Outros notáveis eliminados foram Joe Sebok, por Freddy Bonyadi na 25ª colocação, Luis Velador por Amnon Filippi na 24ª, Hoyt Corkins na 21ª, Vivek Rajkumar na 16ª e Amnon Filippi na 12ª. Bonyadi então eliminou Dan O’Brien na 11ª colocação, antes de se envolver no maior pote do dia, de mais de 2.5 milhões em fichas, perdendo a mão quando seu par de Reis não pode quebrar o Par de Ases de Steve Brecher. Bonyadi ficou com a nona colocação e um prêmio de $60,000.

Como a última mesa precisava de mais duas eliminações, o jogo continuou por uma hora e meia antes que Tony Behari eliminasse John Monnette e, pouco depois, Steve Brecher eliminasse Michael Kamran, que ficou com $90,000 pela sétima colocação.

A mesa final ficou assim para o dia seguinte:

Seat 1: Chris Moore 1,476,000
Seat 2: Thao Le 711,000
Seat 3: Steve Brecher 2,016,000
Seat 4: Tony Behari 2,046,000
Seat 5: Kathy Liebert 1,180,000
Seat 6: Chau Vu 352,000

Kathy Liebert entrou em ação na sexta-feira, 21 de Março, na média em fichas, mas claramente com mais experiência do que os outros na mesa, e era também a última “shooting stars” do torneio, o que garantia $5.000 extra por sua eliminação. Ela estava também na sua sexta mesa final de WPT, buscando sua primeira vitória no World Poker Tour.

O jogo começou cauteloso, mostrando o que seria o dia. Chau Vu não conseguiu se movimentar com seu stack e rapidamente caiu para apenas 202K em fichas. Ele finalmente moveu all-in com A[]s-{8-Diamonds} na oitava mão da noite e foi pago por Tony Behari que mostrou par de Oitos. O bordo trouxe {K-Spades}-{J-Diamonds}-{10-Clubs}-{9-Diamonds}-{3-Clubs} e Vu deixou a disputa na sexta colocação, recebendo $135.000.

Três mãos depois, Thao Le decidiu enfrentar Liebert, e os dois foram para o flop com {5-Clubs}-{2-Hearts}-{2-Diamonds}. Liebert apostou e Le deu o call para ver o {6-Clubs} no turn. Le foi o primeiro a apostar, mas Liebert aumentou e Le moveu all-in de 796.000 com par de Damas. Liebert pagou rapidamente com o par de Ases e quando o {7-Hearts} caiu no river, Le foi eliminado. Pela quinta colocação ele recebeu $180.000.

Foi aí que a ação diminui. Devido a estrutura lenta do torneio, os quatro jogadores tiveram bastante espaço para jogar, já que o short stack, Chris Moore, tinha ainda 125 big blinds. Moore, com um jogo agressivo assumiu a liderança, enquanto Liebert via seu stack diminuir. Ela então conseguiu dobrar contra Moore e cresceu consistentemente depois dessa mão. Quando a 100ª mão se aproximava, Liebert dobrou novamente, desta vez contra Behari.

Liebert então pagou uma rodada de bebidas para toda a platéia. Ela era a favorita do público e aumentou ainda mais seu prestígio com os drinks para a platéia.

Não foi até a 117ª mão que a outra eliminação aconteceu. Behari tinha perdido grande parte de seu stack e moveu all-in pré-flop do small blind. Liebert pagou com par de Dez, e Behari mostrou {K-Hearts}-{8-Hearts}. O bordo com {J-Spades}-{7-Diamonds}-{2-Hearts}-{3-Clubs}-{4-Spades} não ajudou Behari, que foi eliminado na quarta posição com um prêmio de $230.000.

Os três últimos jogadores levarão a cautela a outro nível enquanto a noite virava dia. Nas próximas 100 mãos, Moore dobrou contra Brecher e Brecher dobrou contra Liebert. Quando Moore ganhou um pote monstruoso de Liebert e a deixou com apenas 890.000 fichas, tudo dava a entender que ela seria a próxima eliminada, mas recuperou espaço e voltou para o jogo.

Na 256ª mão da noite, que aconteceu depois das 2:30 AM, Moore e Brecher se envolveram em uma mão para ver o flop com {9-Hearts}-{5-Diamonds}-{4-Diamonds}. Moore moveu all-in com {A-Diamonds}-{K-Hearts} e Brecher pagou com {K-Diamonds}-{3-Diamonds}. O {5-Hearts} no turn não ajudou nenhum dos jogadores, mas o {6-Diamonds} no river deu o flush a Brecher, eliminando Chris Moore na terceira posição com $291.500.

O Heads-Up começou com os blinds em 25/50K e 5K de ante, e o chip count era esse:

Steve Brecher 5,540,000
Kathy Liebert 2,280,000

Com muitos anos de experiência em torneios ao vivo, e muitas fichas em jogo, os dois jogadores não sentiram razão para forçar as ações. Liebert tinha dificuldades ao tentar ganhar espaço, e embora tenha conseguido dobrar contra Brecher na 288ª mão da noite, suas 1.400.000 fichas não ameaçavam as 6.400.000 de Brecher.

O jogo continuou e os dois marcaram um novo recorde: o maior número de mãos jogadas em uma mesa final de WPT, recorde esse quebrado quando eles passaram pela 304ª mão.

Não foi muito depois, na 319ª mão, pouco antes das 4:30 da manhã, que o jogo terminou.

Liebert começou aumentando para 175K, mas Brecher moveu all-in com {A-Clubs}-{9-Hearts}. Liebert pagou com {Q-Spades}-{10-Spades}. O bordo foi dramático, com {6-Hearts}-{6-Spades}-{2-Spades}-{2-Clubs}-{4-Clubs}, e Brecher levou o pote com o Ás de kicker. Kathy Liebert, graciosa como sempre, aceitou a segunda colocação e os $550.000 que a acompanhava.

Steve Brecher conseguiu sua maior vitória depois de muitos anos no circuito. Os $1.025.500 foram seu maior prêmio até hoje, e ele ganhou o cobiçado título do WPT.

(Agradecimentos ao WPT Live pelas informações sobre as mãos e contagens de fichas)