Cookies on the PokerWorks Website

We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue without changing your settings, we'll assume that you are happy to receive all cookies on the PokerWorks website. However, if you would like to, you can change your cookie settings at any time.

Continue using cookies

Notícias | Eventos de Poker

Jeff Vieira Campeão Da Segunda Etapa Do BSOP Depois De Uma Virada Histórica

Compartilhe

Aconteceu neste final de semana, 7 e 8 de Março, a segunda etapa da Temporada 2009 do Brazilian Series of Poker (BSOP)  . O torneio foi realizado em Balneário Camboriú, no resort Recanto das Águas e mais uma vez, assim como na primeira etapa em São Paulo e no Circuito Paulista de Hold’em  , mais um recorde foi quebrado. Desta vez, 244 jogadores se inscreveram no torneio, gerando uma premiação de R$ 244.000,00! Somada à premiação da primeira etapa, o BSOP já distribuiu R$ 450.000,00 nas duas etapas realizadas até agora!

Entre 244 jogadores que participaram do torneio, alguns dos maiores nome do poker brasileiro se juntaram à festa, entre eles as feras do online Caio Pimenta, Bruno GT e Mestre Filipe . Do cenário “live”, podemos destacar os três primeiros colocados da primeira etapa do BSOP Marco Duran  , Jeff Vieira e Dimi, Gabriel Otranto e o casal Sérgio e Alessandra Braga, para citar apenas alguns. Isso sem mencionar as feras que se destacam tanto no live quanto no online, como Sérgio Penha, Léo Bello, Marcos XT, Ariel Bahia e Felipe Mojave. Também estiveram presentes os três Campeões Brasileiros - Leandro Brasa Pimentel, Sérgio Brun e Cláudio Baptista.

Mas o primeiro dia não foi fácil para os jogadores mais conhecidos, já que dos citados acima, apenas Jeff, Mestre Filipe, Sérgio Brun e Ariel Bahia passaram para o dia 2. Ariel, no entanto, passou como o líder em fichas, com 220.700 e Jeff na quinta colocação com 126.500. Entre eles estavam Rafael Pinheiro, Paulo Leivas e Rafael Inglês, completando os cinco primeiros.

O Dia 2 viu os 54 sobreviventes retornarem ao salão para a disputa do título, e pela premiação do torneio, já que somente os 24 melhores colocados chegariam aos prêmios. E o torneio se desenvolveu normalmente até a bolha da premiação, que começou quando Sato foi eliminado por Patrícia Comineti, a “Paty do Brasa”, na 26ª colocação e foi decidida em outro all-in pré-flop, quando Érico colocou suas fichas em risco com par de Dez e foi pago por Belo que tinha um par de Reis. O bordo ainda trouxe mais um Rei, eliminando Érico na 25ª colocação.

Entre os jogadores que atingiram os prêmios, podemos destacar Sérgio Brun, Campeão Brasileiro em 2007, Sanyo, que chegou à mesa final na primeira etapa e o líder do primeiro dia e também finalista no BSOP São Paulo Ariel Bahia, que assim como na primeira etapa, não teve ajuda do baralho na reta final do torneio. Com a eliminação de Ericson na 11ª colocação, o torneio entrou em hand for hand.

Os finalistas foram conhecidos quando Max Dutra e Paty se enfrentaram numa mão que acabou com todas as fichas em jogo antes do flop. Patrícia tinha A-K e Max um par de Seis. O bordo trouxe A-8-3-K-2, e Max foi obrigado a aceitar a décima colocação no torneio. Os sobreviventes entraram assim na mesa final:

Rafael Pinheiro (RS) - 648.000
Jeff Vieira (SP) - 611.000
Patrícia Comineti (SC) - 576.000
Luciano Lucky (PR) - 458.000
Robert Feitosa (MA) - 393.000
Danilo Molina (SP) - 386.000
Edelzito Belo (SC) - 219.000
Durval Vavá (PR) - 215.000
Fabio Quintino (SC) - 199.000

O primeiro eliminado foi o Maranhense Robert Feitosa, que com par de Noves aplicou um re-raise all-in contra o líder Rafael Pinheiro. Rafael pagou com A-Q e viu o dealer abrir duas Damas até o river para ficar com a vitória. Por sua colocação, Robert recebeu R$ 5.800,00.

Danilo Molina não conseguiu muito espaço na mesa final, e acabou como o short stack da mesa. Quando estava no small blind, depois do limp de Durval Vavá, Molina completou a aposta obrigatória e Fábio deu check em sua opção. Com o flop mostrando A-5-10, Molina apostou 37.000 fichas, mais da metade de seu stack. Fábio deu fold, mas Vavá o colocou em all-in. Molina deu um call comprometido com Q-8 para ver Durval abrir A-3. O turn e river não mudaram a situação e Molina ficou com a oitava colocação e os R$ 8.200,00 que a acompanharam.

Pouco tempo depois, no maior pote do torneio até o momento, Patrícia abriu o pote com um raise para 77.000 e Jeff Vieira pagou para ver o flop com 5-6-A. Jeff deu check e Patrícia anunciou all-in de 430.000 fichas. Jeff pagou rapidamente com 5-6 e dois pares, enquanto Patrícia mostrava seu Q-10 de copas. O turn e o river não a ajudaram, e Patrícia ficou com apenas 40.000 fichas. Ela acabou eliminada por Edelzito Belo algumas mãos depois, quando seu K-10 não conseguiu bater o par de Dez de Belo. Pela sétima colocação, Patrícia recebeu R$ 10.800,00!

Fábio Quintino, que entrou na mesa final como o short-stack, conseguiu ganhar algumas fichas, mas insuficientes para levá-lo além do sexto lugar. Ele foi eliminado por Rafael Pinheiro, com A-10 x A-K de Pinheiro, e recebeu R$ 13.500,00 por sua colocação.

Rafael seria o responsável pela próxima eliminação, quando, depois de entrar de limp, recebeu um all-in de Luciano Lucky. Rafael deu call com {J-Clubs}-{7-Clubs}, dominado pelo A-J de Luciano. Mas o flop, com {2-Clubs}-{4-Clubs}-{7-Spades}, deu uma imensa vantagem a Rafael, e o {A-Clubs} no turn decidiu a mão. Luciano ficou com a quinta colocação e recebeu R$ 16.400,00 por seu desempenho.

Rafael era o jogador mais ativo da mesa final, e em uma briga de blinds, conquistou o maior pote do torneio até o momento. Com raise e re-raise antes do flop que trouxe {K-Clubs}-{6-Spades}-{2-Spades}, Belo anunciou all-in de 661.000 fichas. Rafael pensou bastante e deu call com {Q-Spades}-{J-Spades} e flush draw. O turn, o {9-Hearts}, deu a Rafael um straight draw. No entanto, seria mesmo com o flush que ele ganharia a mão, já que um {3-Spades} apareceu no river. Belo ficou com a quarta colocação, posição essa que lhe rendeu R$ 20.000,00!

A ação em três jogadores foi uma verdadeira montanha-russa de emoções, principalmente para Jeff Vieira. Ele se envolveu em um all-in pré-flop contra Vavá, Jeff com par de Setes e Vavá par de Oitos. O pote de mais de 2.000.000 de fichas ficou mesmo para Vavá, que ainda acertou mais um Oito no flop. Depois dessa mão, com os blinds em 25.000/50.000, Jeff ficou com 56.000 fichas.

Na mão seguinte, no botão, depois de ter postado o ante, Jeff tinha 51.000 fichas e anunciou all-in com A-4. Rafael completou o small blind e Vavá fez uma das, se não a jogada mais bizarra que se tem notícia. Com mais de 165.000 no pote, 50.000 das quais eram dele, ele desistiu de sua mão. Ele teria que colocar apenas mais 1.000 fichas no pote, mas, talvez ainda empolgado com a mão anterior, e desligado da ação na mão atual, preferiu o fold. Rafael tinha Q-4, que não foi suficiente para levar o pote. Jeff triplicou suas fichas e postou o big blind, recebendo um walk. No small blind, ele recebeu A-9 e colocou suas fichas em jogo. Rafael tinha um par de Dez no big e deu call. A estrela de Jeff brilhou mais uma vez e o turn trouxe um de seus três outs. Jeff chegou a quase 300.000 fichas.

No botão, Jeff anunciou all-in novamente, e novamente foi pago por Rafael Pinheiro. Vavá, influenciado por seus torcedores também pagou, mas a direção do torneio decidiu anular a sua ação, pois ficou claro que o seu call foi feito exclusivamente porque os torcedores pediram. Heads-Up, Jeff abriu A-Q contra o A-6 de Rafael. O bordo trouxe Q-5-J-Q-3, dando mais fichas para Jeff, que passava das 600.000.

Pouco depois, quando Vavá anunciou raise para 200.000, Jeff pagou para ver o flop com 3-8-K. Vavá anunciou all-in e Jeff colocou mais uma vez seu torneio em risco, pagando com suas 450.000 fichas. Vavá abriu com 9-6 e Jeff tinha A-8. O turn trouxe uma Q e o river um 10. Jeff chegava a mais de 1.3 milhões em fichas, à frente do próprio Vavá.

Durval Vavá, agora com apenas 700.000 fichas, anunciou all-in e recebeu call. Adivinhem de quem? De Jeff! Durval abriu {10-Diamonds}-{8-Diamonds} e Jeff {A-Diamonds}-{J-Hearts}. O flop trouxe um 10, com {5-Hearts}-{7-Spades}-{10-Hearts}, e deu a vantagem ao paranaense. O turn deu mais alguns outs para Jeff, com o {7-Hearts}. O river, um {2-Hearts}, completou o flush de Jeff, que eliminou Vavá na terceira colocação com um prêmio de R$ 26.000,00!

O Heads-Up começou muito equilibrado, e se manteria assim por quase duas horas, lembrando muito o primeiro disputado por Jeff no BSOP São Paulo, naquela vez contra Marco Duran. Primeiro Jeff dobrou contra Rafael e assumiu a liderança, que voltou para as mãos de Rafael quando ele dobrou contra Jeff. E assim foi, com as fichas mudando de mãos pelo menos mais seis vezes, que chegamos à mão final.

Em um all-in pré-flop, Jeff mostrou {K-Diamonds}-{Q-Clubs} contra o par de Oitos de Rafael. O flop com {6-Diamonds}-{6-Spades}-{10-Clubs} não mudou a força das mão, mas o {K-Spades} do turn deu a vantagem a Jeff. O {4-Clubs} no river selou a disputa, e deixou para Rafael Pinheiro a segunda colocação e o prêmio de R$38.000,00.

Jeff Vieira, que sentiu o gosto amargo da derrota na primeira etapa, não se deixou abater e chegou novamente à decisão. Para isso, passou por muitos altos e baixos, desde o primeiro dia quando perdeu um grande pote com quadra de Damas para quadra de Reis, até o momento que tinha apenas 1 big blind (na verdade, 1.000 a mais que o big blind – fato que talvez tenha salvado o seu torneio), mas superou todos os desafios e mostrou do que é feito um campeão. Por sua vitória, Jeff levou o troféu de campeão do BSOP, a entrada no torneio dos campeões e impressionantes R$ 61.000,00.

Parabéns Jeff!!!