Cookies on the PokerWorks Website

We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue without changing your settings, we'll assume that you are happy to receive all cookies on the PokerWorks website. However, if you would like to, you can change your cookie settings at any time.

Continue using cookies

Notícias | Pessoas no Poker

Mesa Redonda – Yuval ‘yuvee04’ Bronshtein

Compartilhe
Ele fez história quando ganhou dois eventos do FTOPS , em duas modalidades diferentes, tudo isso no mesmo dia. Este agora três vezes campeão do FTOPS está traçando objetivos para um futuro de sucesso tanto ao vivo quanto online.

KL: De onde você é?

Yuval:
Eu nasci em Israel e me mudei para Atlanta quando tinha 5 anos. Eu cresci lá e fui para o Colégio de Charleston por dois anos, depois fui transferido para a Universidade de Maryland. Fiquei lá até decidir deixar a escola para jogar poker no meu último ano.

KL: Como seus pais reagiram?

Yuval:
Eles não ficaram felizes, é claro. Eles são os perfeitos pais judeus. Durante toda minha infância eles me disseram que queriam que eu fosse um advogado. Então eu estava na escola estudando contabilidade e eles estavam felizes com isso. Eles se sentiam felizes porque eu ia muito bem, mas queriam que eu fizesse algo que pudesse ajudar a sociedade de uma maneira mais produtiva. Eles queriam que eu fizesse mais do que apenas jogar poker. Mas eles me apoiaram. Sempre que vou bem em um torneio eu digo a eles e eles ficam felizes com isso. Eu disse a minha mãe: “Mãe eu ganhei dois eventos FTOPS hoje... Ganhei $177.000”, e ela diz: “Legal, então você já pode voltar à escola, se formar e arrumar um emprego?” Eu sempre digo que primeiro eu vou ganhar um bracelete para depois considerar a possibilidade de voltar a estudar.

KL: Quando foi sua primeira WSOP?

Yuval:
Eu tenho 24 anos agora, e quando tinha 22 fui pela primeira vez. Foi em 2006. Eu só joguei o Main Event porque eu não tinha bankroll e ganhei a vaga em um satélite online. No ano de 2007 eu fui pra Vegas com um bankroll decente, suficiente para dar o buy-in nos eventos. Foi o que eu fiz, e foi quando eu fiquei em 3º em um desses eventos. No dia seguinte eu joguei outro torneio e fui chip leader até o break para o jantar, mas acabei ficando em 30º e alguma coisa... No evento que eu fiquei em terceiro lugar e realmente achava que merecia ganhar. Eu estava realmente short-stack quando estávamos na bolha da premiação e no final do primeiro dia eu terminei como o terceiro em fichas. No Dia 2 eu cheguei à líder em fichas logo na primeira hora e segurei a liderança até o final.

Durante a mesa final eu estava jogando o meu melhor e era o líder durante toda a disputa. Com três jogadores restando eu tinha cerca de 1.2 milhões e os outros dois jogadores tinham cerca de 800 mil fichas. A mão que me tirou o título foi quando o cara que acabou ganhando o bracelete moveu all-in em um flop com Q-10-8 com A-9 e eu dei insta call de K-Q. Ele acertou um Ás no river e na mão seguinte eu fui all-in com par de Seis e o mesmo jogador deu call com A-10 e acabou fazendo um straight. Eu fiquei devastado e isso ficará comigo até eu ganhar um bracelete.

KL: Você disse que chegou lá com um bankroll decente, como é isso?

Yuval:
Era decente para mim. Muitos jogadores de poker provavelmente não consideram isso muita coisa. Eu tinha 23 anos e tinha uns $200.000, e estava muito feliz com isso.

KL: Mesmo chegando em terceiro lugar em um evento da WSOP, você teve um consolo na forma de dois eventos FTOPS no mesmo dia este ano.

Yuval:
Eu me orgulho muito disso, mas eu trocaria todos meus títulos do FTOPS por um bracelete da WSOP. Mas foi muito legal. Os eventos FTOPS são um dos fields mais difíceis do poker fora as WSOP. Todos os profissionais do Full Tilt Poker  estão ali e os maiores jogadores do poker online também, por isso eu me orgulho tanto desse feito.

KL: Quem você diria que foi o seu adversário mais difícil nestes eventos?

Yuval:
Honestamente eu não posso pensar em ninguém. Eu estava concentrado somente no meu jogo. Eu nem olhava para ver quem eram meus oponentes. Mesmo nas mesas finais. Quando eu estava em Londres para a WSOPE um monte de gente veio falar comigo, que tinham jogado comigo aquele dia. Um cara me disse que estava na minha mesa final do evento H.O.R.S.E. e me disse até o seu nome no Full Tilt Poker e eu não consegui me lembrar dele nem do apelido. Eu estava apenas prestando atenção nas cartas. Eu estava muito concentrado.

KL: Quando você viu que poderia ganhar os dois eventos?

Yuval:
Quando estava na mesa final. Eu disse pra mim, esta é uma oportunidade única na vida de um jogador e eu não vou desperdiçar. Eu só queria jogar o meu melhor, e foi o que eu fiz.

KL: Depois de atingir tal feito, quais são seus próximos objetivos?

Yuval:
O objetivo principal é o bracelete da WSOP. Eu sei que vou ganhar um cedo ou tarde e espero ganhar 5, 10, 15 braceletes na minha carreira. Eu acho que quando eu ganhar o primeiro será a melhor sensação da minha vida até então. E tornará a tarefa de ganhar outros braceletes mais fácil. Este é o meu objetivo principal no momento, ganhar um bracelete. Eu mal posso esperar para ir à Vegas este ano e tomara que consiga ganhar um esse ano.

KL: Você é muito confiante. Você acha que isso o ajuda nas mesas?

Yuval:
Eu acho que você precisa ser confiante para ser um jogador de poker de sucesso. Isso pode soar arrogante, mas quando estou em uma mesa, eu penso que sou o melhor e vou jogar mais que todos ali. Seja isso verdade ou não, me ajuda a jogar com confiança e agressividade. Agressividade é muito importante no poker e quando você espera vencer, eu acho que os outros jogadores da mesa sentem isso em você e começam a ficar intimidados, o que os torna mais passivos. Portanto sim, eu sou muito confiante e acho que é muito importante para qualquer jogador de poker ser desse jeito.

KL: Você colocaria agressivo como o seu estilo de jogo geral, ao vivo e online?

Yuval:
Sim, todos me conhecem como um jogador agressivo, imprevisível. Eu acho que é uma das minhas forças. Eu sou muito bom lendo os jogadores e confio demais na minha leitura. Me permite ganhar muitos potes onde eu não tenho a melhor mão.

KL: O que você pensa do conceito que o jogo No Limit está morrendo?

Yuval:
Eu tenho que dizer que concordo com isso. Eu costumava jogar apenas No Limit Hold’em e o fiz muito bem, mas desde que eu decidi que meu objetivo era ganhar um bracelete, eu decidi que iria me focar mais em outras modalidades, pois hoje em dia todos jogam No Limit Hold’em e a média dos jogadores é muito boa. Isso torna ainda mais difícil ganhar um bracelete. Você precisa jogar muito bem e ainda contar com as cartas. Você precisa de sorte porque no final do torneio tudo se resume a ganhar ou não aquele coin-flip decisivo.

Eu acho que outros jogos, especialmente Fixed Limits como o H.O.R.S.E., Stud Hi/Lo e também, embora não seja Fixed Limit, o Omaha High, são jogos onde você pode controlar o seu caminho no torneio. Eu penso que é por isso que eu tive muito sucesso nestes torneios. Não há tanto o fator sorte presente e há mais chances de ganhar um bracelete em um destes eventos. Sendo bom em um destes jogos te dá uma vantagem maior sobre o Field do que sendo bom em No Limit Hold’em.

KL: O que você acha que faria se não fosse jogador de poker?

Yuval:
Eu seria provavelmente um contador ou talvez um tipo de empresário.