Cookies on the PokerWorks Website

We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue without changing your settings, we'll assume that you are happy to receive all cookies on the PokerWorks website. However, if you would like to, you can change your cookie settings at any time.

Continue using cookies

Notícias | Mundo do Poker

WPT resolve processo judicial com jogadores

Compartilhe
Em Julho de 2006, sete top jogadores profissionais apresentaram uma queixa contra o World Poker Tour sobre a alegação de que jogadores foram obrigados a assinar o formulário de liberação, para poder jogar um evento WPT. Quase dois anos depois, o caso foi resolvido com uma revisão desse formulário, que foi imediatamente eficaz.

Inicialmente, os sete jogadores que entraram com a ação foram Chris Ferguson, Andy Bloch, Annie Duke, Howard Lederer, Phil Gordon, Joseph Hachem, e Greg Raymer. A base do processo era que o formulário de liberação que o WPT havia exigido de todos os jogadores em eventos do WPT violava leis federais e estaduais dando ao WPT Enterprises o direito de usar os nomes e imagens de qualquer jogador, da forma que a empresa escolher sem estarem susceptíveis a compensar os jogadores de qualquer forma. Os jogadores não só sentiram que era uma violação das leis federais e estaduais, mas assinar o formulário de liberação poderia violar contratos - como os de patrocínios e acordos de relações públicas - que tinham assinado com outras empresas.

Na Primavera de 2007, os jogadores apresentaram uma moção para julgamento sumário no tribunal, mas essa moção foi posteriormente negada. Assim, a ação judicial persistiu por mais um ano, durante o qual um dos demandantes no caso, Joe Hachem, decidiu jogar torneios do WPT independentemente do caso. Em algum ponto que não foi divulgado, Hachem e Raymer retiraram seus nomes do processo de uma vez.

Finalmente, o WPT Enterprises decidiu finalizar um acordo através de uma revisão no formulário de libertação dos jogadores. A companhia se recusou a admitir qualquer delito, apenas queria limpar o caso dos livros de contabilidade e satisfazer o pedido dos jogadores. Sem dinheiro envolvido, o fato foi resolvido, os jogadores estavam satisfeitos, e novos formulários de libertação serão implementados em 19 de Abril, no Campeonato do Mundo WPT, no Bellagio.

Ferguson observou em um comunicado de imprensa: "Estamos felizes de ter chegado a um acordo que seja justo para todos os jogadores, e de ter posto em prática um novo formulário que desfaz toda e qualquer ambigüidade na forma como a imagem dos jogadores pode ser usada. Estamos particularmente satisfeitos que esta nova versão será aplicada a todos os jogadores que pretendem participar de torneios e eventos WPT. O WPTE criou alguns dos melhores eventos de poker no mundo, e estamos animados para participar deles novamente”.

Vistos pagando a entrada de $25000 para jogar no evento foram Lederer, Bloch, e Ferguson. Duke alegou que tem dado aulas na WSOP Academy e não será capaz de jogar devido ao conflito de programação. Nenhuma palavra sobre a razão da ausência de Gordon.

Steve Lipscomb, presidente, CEO e fundador da WPT Enterprises, observou: "Estamos felizes de ter colocado essa disputa no passado, e estamos ansiosos para trabalhar com todos os jogadores e fazer crescer o esporte de poker".