Cookies on the PokerWorks Website

We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue without changing your settings, we'll assume that you are happy to receive all cookies on the PokerWorks website. However, if you would like to, you can change your cookie settings at any time.

Continue using cookies

Estratégia | Estratégia Avançada

O Gap Concept - Parte II

Imprimir
Compartilhe

A maior força do Gap Concept é que força os jogadores a serem agressivos, mas o faz com bom raciocínio por trás dele. Muitos jogadores intermédios (e até alguns avançados) cometem o erro de depender de que cartas eles têm, a fim de roubar o dinheiro no pote. Olham para baixo e vêem uma mão como 9-4o e não conseguem aumentar. Elas permitem que o medo domine sua mente sem perceber o valor em se fazer tal jogada. "E se eles pagarem?" Eles perguntam. "E se eles aumentarem?" Não é esse o ponto do Gap Concept. Não se trata de se preocupar com o que "ses", é sobre tirar proveito das tendências do jogador para aumentar sua pilha de fichas com um risco mínimo. O Gap Concept leva em conta o tamanho dos stacks e posição, e a inclinação natural das pessoas de sobrevivência em um torneio de poker.


Quantas vezes você já jogou um torneio à espera de uma boa mão para jogar? Você senta lá esperando... E espera... E espera... E espera... e... ah, você entendeu. Esse é um dos maiores problemas no poker... as cartas nem sempre ajudam. É preciso fazer algo para controlar o seu próprio destino. Aplicando o Gap Concept aumentar na sua vez de agir em situações de roubo tem duas vantagens distintas.

Em primeiro lugar, ele permite você manter ou construir sua pilha com um risco mínimo. Vamos dizer, por exemplo, que os blinds estão 1000/2000 com um ante 300 em uma mesa com 9 jogadores. Existe 5700 fichas no pote antes de qualquer ação. Você tem 30000 em fichas e da um raise para 6000 do cutoff com 9-4 off. Se todos desistem você terá 35.700 em fichas. Agora, digamos que 1 em cada 3 vezes alguém de um re-raise e você tem que dar fold. Ao longo dessas três vezes você terá um lucro líquido de 5400 (11400 em vitórias - em 6000 derrotas). Se você aplicar o conceito corretamente como descrito na parte 1, penso que ganhar 2 de 3 é atingível. Até 3 de 5 deverá ainda tornar a jogada + EV. Não vou nem discutir as vezes em que você ganha mais dinheiro, quando um dos blinds te paga, da check pra você no flop, e você ganha o pote com uma continuation bet.

A segunda vantagem na aplicação do Gap Concept nas situações de primeiro a agir é que leva as pessoas a respeitar seus raises ao longo do tempo. Eles sabem que você está aplicando pressão. Eles sabem que a sua gama de mãos para aumentar poderia ser qualquer coisa. Eles têm muito mais probabilidade de voltar as suas apostas do que se você estivesse jogando super tight agressive. Como isso é uma boa coisa você pode estar pensando? Bem pense dessa forma... Você esperou por essa mão. Finalmente, você começa com AA no botão. Chega em fold para você. Sim, perfeito! Os blinds vão pensar que você está roubando e podem te pagar ou até aumentar. Você aumenta. Infelizmente para você, seus adversários estavam atentos as suas jogadas. Eles sabem que você não joga uma mão a mais de uma hora. Eles sabem que você provavelmente não roubaria com 9-4 off. Eles dão fold. Você ganha os blinds e volta a foldar por uma hora. Mas e se você tivesse levantado 5 vezes nas últimas 3 voltas? Assim eles podem não dar o mesmo respeito ao seu raise. Eles podem voltar seu raise com um par de 5, ou qualquer duas figuras e serem pagos pela sua mão monstro. Jogar Agressivo = valor para as suas grandes mãos. É simples assim. Aplicar o Gap Concept levará você a ganhar maiores potes com suas monster hands.

Uma última vantagem do Gap Concept é que mantêm os jogadores fora de problemas em potes com raise. O Gap diz que você precisa de uma melhor mão para pagar um raise do que aquela que você precisaria para aumentar. Isso força jogadores a foldar mãos como K-J ou A-T em potes com raise. Isso é uma coisa boa. Ele evita que um jogador tenha que tomar decisões difíceis pós-flop e de perder fichas quando erram os flops com mãos marginais contra jogadores que provavelmente têm melhores mãos.

Parte I